Seja bem-vindo
A Associação Nacional de Árbitros
de Hóquei em Patins
 
 
     
 
Comunicado da Cajap (24/09/2012)
  Nomeações Europeias de 25.11.2017
Até dia 25/11/2017
  Nomeações Nacional de 23/11/2017
Até dia 23/11/2017
  Nomeações A.P..Aveiro 18-12-2016
Até dia 18/12/2016
 
  Página principal
  A.N.A.H.P
  Orgãos Sociais
  Estatutos
Últimas notícias
Fotos
Eventos
Quadro de árbitros
Regulamentos
  Regras
  Manual de actuação
  R.E.A.H.P
  Regulamento geral da disciplina
Nomeações
 
C.R.A.H.P.S
Resultados
Forum
Chat
Contato
     
Notícias
03/03/07 - Artigo feito por José Felício-Alentejo
.....................................................
07/10/04 - Invisual José Carlos Miranda Costa
.....................................................
01/08/03 - "Errar é humano!".
.....................................................
25/05/03 - SABER AS LEIS NÃO É TUDO
.....................................................
25/05/03 - CONSELHOS AMIGOS PARA UM BOM DESEMPENHO
.....................................................



Invisual José Carlos Miranda Costa

 

A ANAHP, ao tomar conhecimento, através do Jornal “O ÁS”de Beja, do prestimoso trabalho desenvolvido pelo invisual José Carlos Miranda Costa em prol do hóquei em patins, quer publicamente prestar-lhe esta simples mas sincera homenagem, publicando um resumo da reportagem daquele periódico alentejano e bem assim algumas fotos no nosso site oficial.

“O ÁS” de 14/11/2004:

“Completamente invisual desde que nasceu há cerca de 48 anos, é casado com uma senhora igualmente invisual, tem dois filhos (um casal), estes completamente normais e sem problemas de cegueira. É funcionário público, telefonista no Instituto de Conservação da Natureza, ali para as bandas da Rua de Santa Marta e mora em Campo de Ourique (Lisboa). Desde jovem que o seu sonho era ser repórter desportivo e como a fé move montanhas, aliado ao seu querer e a uma força de vontade imparável, o Carlos Costa chegou onde queria e é hoje conhecido, com reconhecimento pelo seu trabalho, de norte a sul de país e no estrangeiro.

Em 1981, ao passar a colaborador da Rádio Comercial, Carlos Costa iniciou uma actividade que sempre o apaixonou e que sonhava alcançar, a Informação desportiva. Esta antena cessa a actividade desportiva mas, em 1996 abrem-se novos horizontes ao entrar para a Rádio Imprensa Agência Noticiosa para coordenar as modalidades de alta competição, além de acompanhar passo a passo o futebol da Zona Sul (II e III divisões).

Em sua casa, “quartel general” desta actividade, chega a ouvir cinco emissões de rádio simultaneamente e, com o auxilio de três telefones e dois telemóveis, recebe e dá resultados incessantemente durante e, muito especialmente, logo no final dos jogos, facilitando assim o trabalho de algumas dezenas de rádios e periódicos espalhados pelo país.

Beneficiando da autonomia que a Rádio Imprensa lhe dá, tem alargado a sua actividade. Está neste caso a II e III divisões do hóquei em patins que acompanha, por proposta da Sesimbra FM, desde 2002.

Recebeu da Rádio Nacional de Espanha, para onde colaborava enviando os resultados do hóquei lusitano, uma placa testemunhando o apreço pelo seu trabalho sobre o hóquei em patins. Alguns clubes têm-lhe agradecido e manifestado o seu apreço, nomeadamente o Portosantense, o Santa Clara e até o Sesimbra que, num jantar alusivo lhe ofereceram um troféu como reconhecimento pelo que faz pelo hóquei. Pertenceu ainda à revista espanhola Stick que lhe proporcionou acompanhar o Mundial de Hóquei em 1991 no Porto e em Braga. A sua colaboração na Rádio Nacional de Espanha e na revista Stick permitiu que El Mundo Deportivo, um dos maiores periódicos de Barcelona, o descobrisse. Passou a ser o seu correspondente, cargo que ainda ocupa e com muito orgulho, visitando aquela cidade espanhola, de dois em dois anos, a convite daquele diário desportivo.

A título de curiosidade fique a saber que o Carlos, muito para além de resultados, cujas relações das jornadas começa a preparar em braile com antecedência, faz comentários aos jogos de hóquei que ouve e até ao vivo. Neste caso, senta-se sensivelmente a meio da bancada e só necessita que lhe indiquem, segurando-o pelo braço, qual a equipa da direita e a da esquerda e, pelos sons que provêm da disputa em pista, consegue aperceber-se do andamento do jogo, da equipa mais em evidência, das faltas marcadas e da marcha do resultado, facto que deixa perplexo qualquer outro assistente ou acompanhante.

Enfim, muito, mas muito mais, havia para dizer de José Carlos Miranda Costa. Carlos Costa, José Carlos Costa ou José Carlos Miranda, nomes porque é conhecido nos meios da Comunicação Social, escrita e falada.

Um bem haja amigo e continue com essa força que o faz superar de forma espectacular a invisibilidade que o cruel destino lhe reservou ao nascer e que não volte a encontrar pela frente algum acelera inconsciente como aquele que, em tempos, em plena passadeira de peões, o atropelou, fracturando-lhe as duas pernas! O Hóquei já não prescinde de si!”

Entretanto, no passado dia 6 de Outubro, Carlos Costa foi convidado a visitar Beja onde se encontrou com amigos, visitou as instalações da Rádio “Voz da Planície” e foi recebido no salão da Associação de Patinagem do Alentejo onde foi homenageado por esta entidade, na presença do Vice-Presidente para o Hóquei em Patins Sr. João Catrapona e pelo Presidente da Assembleia Geral Sr. António Afonso Fernandes. 




Acessos: 275912